Tudo depende de quem é o paciente e o objetivo a ser alcançado.

Em média um atendimento leva cerca de 40 a 50 minutos, é um tempo suficiente para estimulação elétrica, e a prática dos exercícios necessários, principalmente se feito individualmente.

Após este período em geral o paciente encontra-se fadigado, a qualidade do exercício cai e o risco de uma nova lesão começa a aumentar.

No entanto há exceções, em crianças geralmente se utiliza um protocolo com menos tempo, tendo em vista que elas perdem o foco com maior facilidade, e tem menos resistência a atividade física. Porém podemos ver protocolos infantis neurológicos maiores, como é o cado do PediaSuit.

Em atletas também é comum um maior tempo de atendimento, que já é providenciado pelo clube. O maior tempo se dá pela necessidade do retorno urgente a atividade física, a maior resistência co atleta a fadiga, e a disponibilidade de tempo.

O atendimento individualizado é essencial, este tempo leva em conta este fator, quando é realizado em grupo deverá ser maior, para que se possa realizar todos os exercícios propostos.