Viver numa cama

postado em: Sem categoria | 0

Para muitos que trabalham o dia todo e tem uma vida corrida, poder viver deitado seria um sonho, mas para quem está nesta realidade, é um pesadelo.

Viver num leito, restrito, é uma das piores experiências que se pode viver, a sensação de impotência, e a incapacidade para coisas simples, como pegar seus próprios alimentos, ou ir e vir do banheiro, e realizar sua própria higiene deixa o paciente ainda mais debilitado. A condição psicológica do acamado é bem delicada, e deve ser tratada em conjunto com a família, para que todos aceitem a condição presente.

Ficar acamado promove muitas mudanças nas funções corporais, dentre as principais estão na dificuldade da digestão e eliminação de resíduos por meio das fezes. Estar em pé favorece estes processos, pois o alimento em seu processo dentro do nosso corpo segue a lei da gravidade, sempre descendo até ser eliminado, e estando deitado toda esta força que antes era feito pela gravidade passa a ser tarefa do corpo, que nem sempre consegue.

As dores do acamamento são realmente muito fortes, após uma semana num leito, o corpo pode perder até 50% de sua força, os músculos diminuem de tamanho, e perdem sua função, debilitando muito o paciente. Em membros superiores é bem comum que a musculatura flexora ganhe da musculatura extensora, e começa aí as atrofias musculares, que podem piorar rapidamente em graus, tornando-se irreversíveis.

Abordaremos mais tópicos deste assunto em outra postagem, não esqueça de deixar sua dúvida ou pergunta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *