A fisioterapia respiratória é muito importante principalmente no período de internamento, onde as combinações adequadas de oxigênio, volume e frequência respiratória salvam a vida dos pacientes.

Sua aplicação é de suma importância no período pré cirúrgico, principalmente de cirurgia bariátrica. Durante a fisioterapia respiratória pé cirúrgica, o terapeuta se utilizará de várias técnicas para o aumento das capacidades respiratórias, aumento dos volumes, aumento da capacidade de trocas gasosas, treinamento do músculo diafragma(o principal músculo inspiratório e fundamental músculo do CORE, da estabilidade central do corpo), além do treinamento dos músculos  acessórios da respiração.

O objetivo é que com uma capacidade pulmonar maior, haja menos riscos a vida durante o procedimento cirúrgico, e o paciente possa ter uma recuperação pós cirúrgico acelerada.

A fisioterapia respiratória também é importante no auxílio a recuperação de doenças pulmonares, como pneumonias, bronquiectasias, enfisema pulmonar dentre outros.

Em casos de pacientes que utilizem traqueostomia, ou que respiram com dificuldade por lesões ou doenças neurológicas como AVC ou AVE (acidente vascular cerebral ou acidente vascular encefálico) TCE (traumatismo crânio encefálico) ELA (esclerose lateral amiotrófica), é de fundamental importância o acompanhamento, para prevenir uma complicação pulmonar que possa inclusive levar a morte.